CotidianoRegionalSilene Santos

Ceará chega a 21 unidades da Casa da Mulher

Spread the love

Ampliando ações de políticas públicas destinadas às mulheres, o Governo do Ceará, por meio da Secretaria das Mulheres, em parceria com diversos municípios, alcançou um marco significativo na proteção e acolhimento das cearenses.

Com a inauguração da Casa da Mulher Itapipoquense na sexta-feira (5), o estado passa a contar com 21 unidades da Casa da Mulher, uma rede que oferece apoio integral às vítimas de violência e promove ações de empoderamento feminino.

Expansão Municipal
A iniciativa das Casas da Mulher tem se espalhado por todo o Ceará, com 17 unidades municipais em funcionamento: Barbalha, Baturité, Beberibe, Forquilha, Horizonte, Ibiapina, Iracema, Itapipoca, Limoeiro do Norte, Maranguape, Mucambo, Nova Russas, Novo Oriente, Pacatuba, Pedra Branca, São Benedito e São Gonçalo do Amarante.

Esta rede também inclui uma Casa da Mulher Brasileira em Fortaleza e três Casas da Mulher Cearenses, localizadas em Sobral, Quixadá e Juazeiro do Norte.

Cada uma dessas Casas serve como um ponto de apoio, oferecendo serviços essenciais como atendimento psicológico, jurídico e social, além de programas de capacitação e inclusão produtiva.

Salas Lilás: espalhando acolhimento e proteção
Além das Casas da Mulher, o Ceará também tem investido na parceria para criação das Salas Lilás, espaços especializados para atendimento às mulheres em situação de violência. Atualmente, 12 Salas Lilás estão em pleno funcionamento nas cidades de Caririaçu, Farias Brito, Fortaleza, Itapipoca, Jaguaruana, Massapê, Meruoca, Nova Russas, Pedra Branca, Quiterianópolis, Santana do Cariri e Viçosa do Ceará.

Em Fortaleza, a Sala Lilás está localizada na Estação da Mulher no Metrô da Parangaba, oferecendo um ponto estratégico de apoio e segurança.

A expansão dessas unidades, como parte do Programa Ceará por Elas, demonstra o compromisso contínuo do Governo do Ceará em criar um ambiente seguro e acolhedor para todas as mulheres. Esse esforço não apenas garante assistência imediata, mas também oferece oportunidades para que elas possam reconstruir suas vidas com dignidade e respeito.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo